Em Exibição nos Cinemas

Críticas

Crítica: Homem-Aranha: De Volta ao Lar


Ser nerd nem sempre foi algo tão maneiro como é hoje em dia. Houve tempos bem sombrios, onde não existia essa de usar camiseta de heróis e até então os quadrinhos eram até então o reflexo daquele padrão idealizado, como o Batman e o Superman, que eram altos, fortes, bonitos e populares.


Só que então surge um herói que muda tudo isso, o Homem-Aranha vem exatamente para representar esse nerd excluído, que sempre sofreu bullying no colégio por ser um garoto inteligente perante aos outros. Então, nós, nerds que consumíamos quadrinhos e até então tínhamos uma vida “quase” parecidas com a dele, podemos nos ver representado.


Não precisamos dizer que de longe o Homem-Aranha é um dos super-heróis mais queridos entre todos e não é por menos, é porque todos nós conseguimos nos enxergar e também ter a empatia imediata com o personagem.


Depois de uma trilogia com o Tobey Maguire, que apostava na figura do loser (NÃO, ELE NÃO ERA UM NERD) e de dois longa-metragem que até então tinha conseguido acertar até certo ponto com Andrew Garfield no papel principal. Só que esse novo Homem-Aranha consegue acertar em absolutamente TUDO, sim você leu certo, em TUDO.  Esqueçam os anteriores, pois esse aqui, interpretado pelo Tom Holland consegue encontrar o equilíbrio perfeito entre ser engraçado e fazer com que as pessoas riem junto com você.


O maior acerto desse novo Homem-Aranha é a escolha do jovem ator, que não economiza seu vasto repertorio de expressões e apresenta em tela um carisma nato, que é exatamente aquilo que fez as pessoas aprenderem a amar e idolatrar o herói nos quadrinhos.


A edição do filme foi muito inteligente ao acompanhar toda a energia e euforia do jovem Parker ao descobrir seus poderes e nos entrega uma edição bem dinâmica e proporcionando diversos momentos hilários onde o herói interage com as novas plataformas, como: o Youtube e o Snapchat. Só isso já demonstra um acerto em querer atingir não só os fãs, mas também os novos públicos.


Mas se você acha que o filme vive só de heróis, está muito enganado, existe espaço sim para o vilão, que de certa forma é muito bem construída e já apresentada nos minutos iniciais do longa. Quem é o responsável a dar vida ao Abutre é o ator Michael Keaton, que retorna ao universo dos super-heróis depois de viver o Batman.


Não querendo parecer exagerado, mas ele sem sombra de dúvidas é um dos melhores vilões já apresentados dentro dos filmes do Aranha. Existe toda uma tensão que permanece durante todo o longa entre os antagonistas e nem sempre é preciso falar, apenas olhar já basta. Sem falar que é um roteiro MARAVILHOSO, senhores.


Mesmo que não apresente nada de novo para o universo cinematográfico dos super-heróis, Homem-Aranha: De Volta ao Lar é um filme mais que completo: tem ótimas cenas de ação, existe uma tentativa de romance, o que acaba se tornando um dos melhores pontos porque diferente dos outros filmes que apostavam no lado amoroso e esqueciam a ação, aqui o romance é deixado em segundo plano, ficando apenas nas entrelinhas. Mas o grande barato do filme são as diversas cenas cômicas que te garantem risadas do começo ao fim.


Homem-Aranha: De Volta ao Lar é exatamente aquilo que todo fã do cabeça de teia queria assistir. Ou seja, é O MELHOR FILME DO HOMEM-ARANHA de todos os TEMPOS. Além de nos deixar mais ansiosos para as próximas aventuras que estão por vir.

P.S.: Existem 2 cenas pós-credito.

Nota: 10/10

About Marcelo Rodrigues

1 Comments:

  1. Diferente de vários outros filmes de heróis que aparecem por aí, SPIDER-MAN: HOMECOMING não deixa de lado o que Peter Parker é como ser humano. Ele quer ser aceito. Quer mostrar que é capaz. Estamos falando da essência, daquilo que faz o personagem ser um dos mais amados do mundo. Apesar dos superpoderes que vieram da picada daquela aranha radioativa, Peter Parker é gente como a gente. Com muito bom-humor, cenas de ação que não tentam destruir o mundo a cada 30 minutos e muito drama pessoal, De Volta ao Lar é o filme que os fãs queriam tanto ver. A trama, embora simplista, é eficiente. De Volta ao Lar também consegue se sustentar como filme próprio, evitando equívocos recentes de filmes do gênero cujo único propósito parece ser criar conexão com outras produções vindouras.

    ResponderExcluir

Em Breve nos Cinemas

Tecnologia do Blogger.